domingo, 13 de dezembro de 2015

Minha experiência com F1000Research: pôsteres e slides

Há poucos dias, falei da minha experiência de publicação de preprints com o PeerJ e porque acredito nessa modalidade de divulgação científica. Agora, vou apresentar outra nova forma de apresentar os resultados científicos: a publicação de pôsteres e slides no F1000Research. Este serviço é uma plataforma de acesso aberto para a publicação de resultados de cientistas da área de ciências biológicas e da saúde. Seu principal diferencial é a suposta não interferência de um corpo editorial nas publicações. O staff do F1000Research afirma que ele não é um periódico, ou um jornal. Eles usam o termo "plataforma de publicação" para dar a entender essa diferença, mas ainda sim deixar vago o suficiente para permitir variadas interpretações. As publicações passam por uma avaliação editorial sucinta e são publicadas rapidamente (às vezes, em poucas horas!) após a submissão. A avaliação inicial é obrigatória e serve para filtrar casos de desvio flagrante das regras editoriais. Não existe revisão por pares pré-publicação. Apesar disso, o F1000Research insiste que suas publicações "não são preprints". Com efeito, uma vez que você publica seu material lá, não pode mais editá-lo, diferentemente do PeerJ Preprints, onde essa funcionalidade ainda persiste.
No caso de artigos científicos, ocorre uma revisão por pares "pós-publicação" e identificada. Os relatos das experiências com o F1000Research são variados, indo desde aqueles que adoraram, até aqueles que jamais submeterão novamente. O bibliotecário Jeffrey Beall já citou o F1000Research em seu blog Scholarly Open Access, pela aceitação de um possível relato fronteiriço entre a ciência e a fraude ("fringe paper"). Tal ocorrência não deve, na verdade, denegrir aquela plataforma de publicação, uma vez que sua política é publicar primeiro e revisar depois. Checando a publicação, nós podemos ver que ela recebeu 1 aprovação e 2 rejeições, levando a entender que a avaliação de Beall é correta: pode ser um "fringe paper". Devido á natureza do processo editorial do F1000Research, todavia, isso não significa que esta plataforma tem menor qualidade. Artigos de qualidade questionável a posteriori também têm sido publicados em muitos jornais tradicionais e a refutação de suas afirmações faz parte do desenvolvimento da ciência como um todo.
Eu particularmente gosto da proposta de publicar todos os pôsteres apresentados em congressos num repositório. No momento, este serviço do F1000Research é gratuito e sem limites. Podem ser publicados pôsteres em qualquer língua, porém os metadados devem ser descritos em inglês. Após a submissão, uma avaliação é realizada para homogeneidade editorial, marcadores são atribuídos e o pôster é publicado (fica disponível publicamente, com DOI e pode ser citado). Este tipo de proposta tem a vantagem de promover a disseminação de dados ainda preliminares, mas que podem ser úteis. Além disso, pode ajudar a diminuir o viés de publicação ao estimular a publicação de dados negativos que, após a apresentação em eventos, raramente são publicados em periódicos convencionais. Os pôsteres publicados no F1000Research não são indexados nas plataformas mais populares, como o Google Acadêmico.
O processo de submissão foi bem simples e rápido. Existe a opção de acrescentar um resumo do pôster, além do título e palavras chaves. Também informa-se onde e quando o trabalho foi apresentado. O tempo entre a submissão e sua aprovação variou, no meu caso, de 6 a 60 horas, ou próximo disso. Nenhuma de minhas submissões foi rejeitada, mas alguns resumos (metadados) em inglês foram truncados, geralmente deixando a introdução e a conclusão e deletando o resto. Talvez tenha sido por problemas na redação em inglês, mas acredito que o pessoal do F1000Research não tem homogeneidade de julgamento neste ponto, pois todos os resumos foram escritos mais ou menos no mesmo estilo e inclusive com alguns textos semelhantes, devido à proximidade entre os temas abordados. Mesmo assim, enquanto alguns foram publicados sem nenhuma alteração, outros foram truncados na maior parte do texto. Outra coisa que notei foi uma variação na atribuição de marcadores, prerrogativa do pessoal do F1000Research (no PeerJ, por exemplo, o autor escolhe). A escolha de marcadores pareceu, às vezes, aleatória. Em alguns de meus pôsters, o marcador neuro-oncologia foi corretamente atribuído. Em cinco deles, um número excessivo para quem se propôe a um processo com poucos erros, o marcador escolhido foi "tumores de cabeça e pescoço". Isso me obrigou a entrar em contato com o suporte por duas vezes, e na segunda ocorreu uma demora na resposta. Embora tenha sido um contratempo, não diminuiu muito a minha impressão sobre a qualidade do F1000Research.
Em conjunto, classifico minha experiência com a publicação de pôsteres (e slides) no F1000Research positiva. Esta proposta é interessante e existem vários serviços alternativos surgindo, como o Figshare. Pretendo avaliar outros repositórios para pôsteres, slides e outros materiais de pesquisa geralmente não publicados de forma tradicional.


f1000

Minhas submissões já publicadas no F1000Research.

Link para o último pôster que publiquei naquela plataforma: Descriptive longitudinal study of pediatric patients with primary brain tumors: establishment... - F1000Research

Clique aqui!

2015 A.C. Camargo academic journals acesso aberto adverse drug reactions alergia alquilantes alto custo ambiente analgésicos anomalias vasculares anti-eméticos anti-helmínticos anti-histamínico antianêmicos antiangiogênico anticâncer anticoagulantes antifúngicos antiprotozoários antivirais artemisinina arXiv asma asthma atopia atualização aula aulas auto-arquivamento avastin avermectina bevacizumab biologicals bioRxiv Blogger brain tumor cancer cancerologia pediátrica Carlos Chagas carne vermelha cauterização Ceará child chronic fatigue syndrome ciência ciência brasileira ciências biológicas e da saúde cientistas influentes cirurgia CLI conselho internacional crime virtual CT scans Curtis Harris darbopoietina dermatite diabetes dieta disautonomia dislipidemias doença renal doenças cardíacas doenças parasitárias dor DPOC eczema editoras predatórias efeitos adversos eficácia ensino e pesquisa eritropoietina erlotinib ESA escleroterapia estatinas esteróides estilo de vida exercícios F1000Research farmacogenética farmacologia fatores de crescimento fibromialgia Figshare Fisiologia e Medicina fitness flu FMJ fosfoetanolamina fraude acadêmica fraude eletrônica genetics glioblastoma gliomas Google Books gordos green way Harald zur Hausen hemangiomas hemophagocytic lymphohistiocytosis horário imagem immunology imunossupressores imunoterapia infecção urinária inibidores de ECA inibidores tirosina-quinase iniciação científica insulina irracionalismo ivermectina Jeffrey Beall journal hijack Lectures lepra leucemia leukemia linfangiomas Mac OS X macrophage activation syndrome magrinhas mal-formações March for Science Marcha pela Ciência medicina personalizada meta-análise Milton Santos modelos monoclonais monoclonal antibody mortalidade morte mudança Mulliken neuro-oncologia neuroblastoma neurology ngram viewer Nobel Nobel em Medicina ou Fisiologia novas drogas novos tratamentos obesidade ômega 3 open access osteoporose Osvaldo Cruz pediatria pediatric cancer pediatric tumors pediatrics peer review PeerJ personalized medicine PET/CT pharmacogenetics pharmacological treatment pharmacology plágio política de C&T posters postprints predatory publishers Preprints pressão arterial prevenção progressista projeto de pesquisa propranolol próstata publicação publicação científica publicações publication pubmed Python quimioterapia radiation radioterapia rapamycin recidiva regressão espontânea resposta resultados retrospectiva revisão por pares risco Satoshi Ömura Scholarly Open Access science ScienceNOW seguimento selênio self-archiving sequestro de periódico científico serotonina SIDA sildenafil slides sobrevida sulfa suplementos survival tacerva targeted therapy temozolamida temozolomide terapia alternativa tireóide tratamento tuberculose tumores cerebrais tumores pediátricos vaccine vacina via dourada via verde vitamina E vitaminas William C. Campbell Youyou Tu

Postagens populares